segunda-feira, 9 de julho de 2012

Adorava ser fútil

Adorava que a minha preocupação do momento fosse que pus uma nódoa na camisola. Adorava ficar triste porque já não há o número das calças que tanto queria. Adorava que o meu mundo ruísse porque o rapaz de quem eu gosto ainda não me ligou. Adorava endoidecer com os Saldos. Adorava chorar porque o meu batom preferido se estragou ou porque a minha base de eleição se esgotou. Adorava que o meu maior desejo fosse passar o dias nas compras, comer um iogurte integral a meio da tarde, ir ao cinema, estar com aquele rapaz super perfeito que todas as raparigas gostavam de ter, jantar num restaurante très chique e, por fim, dormir naqueles hotéis de 6 estrelas. Adorava que o meu sonho de vida fosse fazer pouco, casar com um rapaz podre de rico e ter uma longa vida fútil. Juro que adorava. Mas o que adorava mesmo... Era não estar nesta ânsia porque nem consigo ir ver as notas dos exames. Adorava não estar numa pilha de nervos com as candidaturas à faculdade. Adorava que o meu sonho de vida não fosse que o meu nome constasse na história e não fosse esquecido. Adorava ser só uma rapariga simples que quer tirar a sua positiva, ir para um curso qualquer e depois logo se vê. Adorava não sonhar tão alto. Adorava querer ser apenas mais um ser humano que vagueia na Terra. O pior? O pior é que não quero.

7 comentários:

Batom para que te quero disse...

Nunca pensei que me custasse tanto ter de olhar para um papel com o meu nome escrito e um número à frente! Consegui ter positiva...mas podia ser melhorzinhas, pelo menos a de matemática!

Batom para que te quero disse...

Aliás não esperava não ter positiva. Quanto à futilidade acho que cada vez se lida mais com isso, conheço pessoas que não ligam rigorasamente nada à escola, mas também conheço outras que estudam bastante e não conseguem alcançar os resultados que desejam. Não condeno quem não tem objectivos, nem condeno quem tem muitos objectivos...mas também não sou daquelas que espera que as coisas me caiam no colo do nada. Nunca fui muito ambiciosa, não faz parte do meu feitio, mas tenho sempre os meus objectivos, neste caso dos exames, sei que dei o meu máximo, infelizmente não consegui o que queria a matemática, mas pelo menos tenho a certeza que pelo menos me esforcei e dei o meu máximo.

Maria Florzinha disse...

Como foram as tuas notas? Senti exactamente o mesmo que tu quando fui ver as minhas... Nunca estive tão nervosa em toda a minha vida!

Morango Azul disse...

Não sofras tanto com a escola...nem com notas... quando chegares ao mercado de trabalho, tenhas tirado licenciatura com média de 11 ou média de 18 valores, ai é que vais ver o que é sofrer e penar!
Aproveita esta fase que é a melhor da vida. Falo por experiência própria... Tantas melhorias de notas feitas (e notas altas), tanto estudo para quê?... Enfim... Frustração!

Aproveita a vida! Já vai bastar sofrer quando tiveres casa para pagar.

bjnhs

Morango Azul disse...

Deves lutar pelo que queres, sem dúvida alguma...Mas relaxa e não te tortures.

Joana Filipa disse...

Obrigada pelo apoio! A minha nota não foi má, apenas não correspondeu aos objectivos! :) beijinhos **

Jorge Viegas disse...

Não desejes esse tipo de futilidades, hoje em dia os jovens como nós estão tão iguais que perdi o gosto de conhecer novas pessoas. São apenas as pessoas diferentes que valem a pena e tu devias estar orgulhosa de ser diferente, de fazer diferente. Gosto de escrever tal como tu e curiosamente também é nos piores momentos que me sai algo de muito bom. Infelizmente ou não, não consigo escrever grandes histórias, apenas pequenos textos de grandes desabafos.