terça-feira, 31 de maio de 2011

Peço desculpa!

Não tenho andado muito por aqui, meto uma imagem, uma curiosidade, mas a dedicação ao blog tem vindo a descer a pique. Não é por mal, gosto muito do meu cantinho e de saber que vou sendo acompanhada por estes seguidores maravilhosos e por outros que não seguem directamente o blog e sei que tenho falhado em alguns pontos, mas é a penúltima semana de aulas, ou seja, a última de testes. Não se recupera nada agora, verdade, mas ainda há teste de Química amanhã e Português na quinta. Prometo que a partir daí vou estar mais atenta a isto e tentar publicar mais textos e coisas giras. Agora lá vou eu estudar o Ks e as reacções redox. É o meu último ano de Físico-Química, yesssss!

segunda-feira, 30 de maio de 2011

sábado, 28 de maio de 2011

7 segredos para uma relação sólida e feliz! [Ai tão lindo...]


1º Partilham os mesmos sonhos;
2º Transformam o sexo numa aventura;
3º São os pilares de força um do outro;
4º Aprendem a discutir;
5º Reservam tempo um para o outro;
6º "Amigos para sempre";
7º Desafiam as probabilidades para consolidar a união.

E pronto, quem tem isto tem tudo! Oxalá fosse that easy...

Retirado daqui

Boys n' friends

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Uma coisa que odeio no Verão...

... é a quantidade de melgas que existem! Quando está muito calor eu não aguento os lençóis em cima do corpo e as melgas, queridas e gentis, mordem-me toda! Tenho as pernas e os braços todos mordidos, até as mãos!! Já disse à minha mãe "compra Fenistil, pf!" E senhoras donas melgas, façam como no Inverno e vão daqui para fora!

Every Summer...

Sondagem Nº 19 - Qual é a tua estação do ano preferida?


Quando decidi pôr esta sondagem até gozei comigo mesma, pensando eu, ingenuamente, que era óbvio que todos os votos iriam para o Verão. A verdade é que não foi bem assim, e apesar desta estação ter ganho com 52% da votação, os outros 48% foram para as três restantes. A Primavera ficou em 2º lugar com 28% (também é uma estação agradável, sim!), seguida do Inverno com 17% dos votos (o que para mim foi uma surpresa, pois apesar de gostar de ter a minha mantinha nas pernas em dias de frio, abomino a chuva e o vento e os cachecóis e luvas e e e...) e por fim o Outono com apenas 5% dos votos (malta, o que vos leva a gostar desta estação que nem é carne nem é peixe?! Na Primavera ainda se vêem as flores a nascer, mas qual a piada das folhas a cair?) Gostos são gostos e não se discutem! Obrigada e continuem a votar nas minhas perguntinhas!*

quarta-feira, 25 de maio de 2011

A pior dor de todas


Toda a gente passa por vários estados de sofrimento durante toda a vida, uns mais difíceis que outros. Uns que nos matam por dentro, outros que penas causam algum desconforto e mal-estar. Dói muito acabar um namoro, dói muito ter uma nota terrível num teste, dói muito não ter algo que gostávamos mesmo, mas dói mais saber que alguém pode morrer de algo que não causou. Quem fuma está mais susceptível a cancro do pulmão, quem bebe, está sujeito a ter uma cirrose no fígado, quem se alimenta mal pode ter problemas ao nível do estômago e dos intestinos, quem tem relações sexuais desprotegidas pode contrarir o vírus do papiloma humano que origina o cancro do colo do útero, pode contrarir sida, ou mesmo hepatites. Sucintamente, quem tem comportamentos de risco está sujeito a ser infectado com determinadas doenças ou mesmo provocar o desencadeamento de outras. Mas e os outros? Aqueles que não bebem, não fumam, não se alimentam mal e são super bem comportados? E esses?! Pessoas às quais são descobertas leucemias, cancros da mama, cancros na próstata, cancros no pâncreas, cancros no rim, tumores cerebrais, Alzheimer e Parkinson. Diga-me, meu Deus, e esses? Será a lei da Natureza tão injusta que prefere castigar essas pessoas, sujeitá-las a tratamentos dolorosos, expô-las a uma insegurança de vida ou de morte? Eu compreendo, "é a vida", mas não percebo a vida. Não percebo como é que pessoas tão boas, que já fizeram tanto por tanta gente merecem estas coisas! Eu sei, eu sei, estou a ser demasiado ingénua, isto pode acontecer a qualquer um, as coisas são mesmo assim, mas a mim, pelo menos a mim, que privo de perto com doenças assim, custa-me muito, custa-me muito mesmo. Nunca tinha escrito algo sobre esta temática, mas queria deixar uma palavra de força a todos aqueles que estão nesta situação ou que têm alguém muito próximo deles assim. A palavra de ordem é luta, luta por algo que nós não conseguimos sequer controlar... Que vem quando lhe apetece e vai se lhe apetecer. Mas acima de tudo, não nos recriminemos, não tomaremos a posição do "já não vale a pena". Já dizia Fernando Pessoa "Tudo vale a pena, se a alma não é pequena".

terça-feira, 24 de maio de 2011

Nem sei que título pôr!

A vida às vezes faz-nos deparar com diversos obstáculos, uns transgressíveis, outros nem tanto. Se me perguntares se aceito, eu respondo-te que sim, que se fosses outra pessoa até acharia bonito. Se me perguntares se percebo, aí a minha resposta é diferente. Não sei como podes abdicar de uma coisa em prol de outra, em prol de algo que tu próprio reconheces ser estranho. Sinceramente nunca pensei nisto mesmo a sério, nem nisto nem nas coisas adjacentes a esta, mas hoje que pensei e pensei a fundo, fiquei atordoada. Fiquei meia perdida, e tu viste e tentaste remediar, dizendo uma coisa, mas rematando com outra, outra que acabaria por levar à mesma conclusão de há uns segundos atrás.
Estou completamente "down" e completamente sem reacção, e nem tu nem ninguém pode fazer alguma coisa. Só que pronto, como tu e todos os que seguem este blog sabem, quando algo me perturba, eu gosto de escrever. Visto que nem tudo pode ser tornado público (ainda hei-de fazer um blog anónimo!) vou escrever qualquer coisita mais real numa folha de word.
"Tudo está bem quando acaba bem", eu acredito, e se nem tudo está bem, então é porque ainda não acabou.

sábado, 21 de maio de 2011

Minha rica internet, que coisas giras fazes!










Adoro estes efeitos! As fotos não ficam tão engraçadas? Tudo se faz com a internet!

Heath ledger singing "Can't take my eyes off you"



Fazes falta rapaz! Ilovethesong

sexta-feira, 20 de maio de 2011

A Letter Away - Part 4

Fica aqui o desfecho da historiazinha*

Suddenly someone opened the doors of the church that had been closed at the start of the ceremony. A man with a cutaway, black shoes, brown hair and green eyes entered the church very quietly. All guests and even Kate and Sam turned to him. She couldn’t believe her eyes.
- I don’t want to spoil anyone’s happiness, that’s why I waited behind the door until this moment. I left you and there’s no excuse for that. I left you behind, alone, desperate, miserable. Every night I wish I hadn’t had to do what I did, and only now I can tell you the all truth.
Everyone was staring at him.
- I’m a FBI agent and I was investigating a very complicated case - Sorry didn’t tell you the truth before but I just wanted to protect you – So, the people I was investigating threatened you. They told me they would find you and kill you. I know I was a coward, I know that I should have told you, but I knew I would come back. I moved to Australia where I caught the ringleader of the mafia, it was something like two months ago. In the meanwhile I knew you were dating someone else and three days ago I received a letter that you wrote…
- I never se…- she was interrupted by her mother.
- I sent him the letter Kate, sorry. I hope you could forgive me one day. I just couldn’t see you doing this without making anything.
Kate didn’t look away from John and he continued:
- I know that I’m the only one to blame. I know that you love me! But believe me, I still love you, as I always did. I was waiting behind the door because if you didn’t hesitate, it meant that you were completely sure of what you were doing, but you didn’t say “yes”. You were waiting for a miracle. I know how your head is right now, I just wanted you to do what you really think is better for you.
Kate looked at Sam and hugged him. Then she slowly went near to John and whispered in his ear “I love you and I always will”.
He kissed her and surprisingly everybody clapped as her smile of ultimate happiness lit the room.

Pancas mesmo fortes!


Há dias em que a pessoa acorda cedo, tipo 7h e tal da manhã e pensa "fogo, se eu já estou acordada, tenho de acordar alguém" e toca de destruir o sono dos entes queridos. Ai como eu gosto deste meu lado mais cruel!

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Rules of a gentleman

A Letter Away - Part 3

(Já só falta uma parte! Espero que estejam a gostar)

The days went by and although she knew that John still was in her head, she decided to go forward with the wedding.
Contrary to what had been said in the weather report, it was dark and rainy. Inside the bedroom, Kate could hear the wind ravaging the trees. It was a cold day and her wedding gown was not exactly warm. The day didn’t start in the best way… She dressed up and the hairdresser made her a beautiful hairstyle. She was a beautiful bride. The neckline was shaped like a heart and in the hair she was using tiny white flowers that, when looked at as a whole, resembled something like a crown. The bouquet had white flowers too. Mrs. Watson helped her dress up, always with a strange look on her face, like if she was trying to say something she should tell her.
- I’m doing what’s right. From here on after I will never think of John again. I swear mum.
- Not even you believe what you’re saying, Kate… Listen to your heart damn! You’re so obstinate!
- Mum, I know that you want the best for me, but it is my life and I’m the one who gets to make the calls.
- But I know that you want to be with John! I saw the… - they were interrupted by the housemaid.
- Sorry to interrupt, the car has arrived. Whenever you are ready Mrs. Watson.
Kate thanked Hanna.

 – You were saying?
- Never mind. Let’s go or you will arrive later than what you’re supposed to.
They went down stairs together and her mum didn’t touch that matter again.
The bells rang and as a wonderful woman, Kate Watson, entered the church while the wedding march was playing in the background. All guests stared at her, she looked truly dazzling.
Sam was waiting for her, by the priest, and as he watched her walking toward him, his eyes glittered.
The ceremony was held normally until it came down to the final “yes”. The priest asked Sam and he accepted without any hesitation, but Kate waited for a while. The word just didn’t come out of her mouth. There was a deathly silence in the room. Everybody was expecting to hear her say that final word.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Fernando Pessoa diz:

«Todos temos por onde sermos desprezíveis. Cada um de nós traz consigo um crime feito ou o crime que a alma lhe pede para fazer

terça-feira, 17 de maio de 2011

"I LOVE YOU"

Hora correcta para tomar água! Que interessante...

Recebi este e-mail e quis partilhar com vocês. Ora vejam!

HORA CORRECTA PARA TOMAR ÁGUA

Os cardiologistas confirmam!

Sabia que...
... tomar agua na hora correcta maximiza os cuidados no corpo humano?
2 copos de agua depois de acordar ajuda a ativar os órgãos internos.
1 copo de agua 30 minutos antes de comer ajuda na digestão.
1 copo de agua antes de tomar banho ajuda a baixar a pressão sanguínea.
1 copo de agua antes de ir dormir evita ataques do coração.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Crescer rápido demais tem os seus custos...

A Letter Away - Part 2

[A pedido de algumas famílias... Ainda faltam as partes 3 e 4]

When she finished the letter, she put it in the drawer. She didn’t have guts to send it. In fact, she was afraid his answer could actually make her change her decision to marry Sam. It was better that way – she wrote what she felt and kept it in a place where she wouldn’t see it anymore.
After putting the letter away she heard knocking.
-  Can I?
It was Sam. She swiftly swept the tears that were streaming down her face and turned to the door, smiling, as he came towards her.
- You’ve been here for hours. Is something wrong Katie?
- No sweetheart, nothing’s wrong, I just needed some time to think about everything.
Sam noticed that something was off.
- You can talk to me about anything, you know that right? Is it about the wedding?
-No, it’s not that, I was just thinking about how fast things are going. Around this time, last year we were starting to date and now we’re getting married.
- Is it really just that?
- I’m just tired, I’m going to bed. Tomorrow will be a long day – said Kate with a tired look – I’m going to go shopping with my mum, she still hasn’t got the new shoes for the wedding, and she asked me to help her choosing.
- Great! I’ll spend the all day in the office and I have to call to the travel agency to confirm our flight to Hawai. I can’t wait for the honeymoon – and closed the door, cheerful.
She struggled to get John off her head, but it was too complicated. All she could think about was him. His eyes, his smile, his mouth… Their love.
Next day morning she woke up early, had breakfast in a rush and went with her mum to the shopping centre. Mrs. Watson is a fantastic mother, a fabulous wife and a beautiful woman. Kate is very similar to her mum – blonde hair, green eyes, flashy lips, and medium height. Mrs. Watson isn’t very fond of Sam; she thinks that, although he loves Kate more than he loves himself, he’s a little bit smug. She hates people like that, people who think that they are better than everyone else, it just freaks her out.
- What do you think about these shoes? Do you like them?
- I was looking for something more dashing… - answer Mrs. Watson with a sly, even a bit naughty smile.
They laughed together and carried on looking for a pair of shoes…
- I want these ones! – said Mrs. Watson with a silver glitter shoe.
Kate looked at them and remembered when John gave her a pair very similar to that one. She got nostalgic and her mother noticed that.
- I knew it! You still think about him don’t you?
Kate stared her mother with an incredulous face and then acted like she didn’t understand what she asked.
- What are you talking about?
- Don’t pretend you didn’t understand me, because I know that you did! You will get married in a few days and I know that you still think that John is the man of your life.
- I know he is, but… He left home with a kiss and some beautiful words, but he left! He had the guts to leave! I was devastated and you know it! You were there… Sam always tried to make me happy, to give me everything I needed! He’s the one who deserves my love.
- I understand what you’re saying, but don’t forget that John sent you an address for you to write to, and you just ignored him. Have you ever thought that maybe he had to leave for some reason? If he sent you an address through a colleague of his, he probably wanted to talk to you and he couldn’t! Marry it’s a very important decision, a decision you can’t take it lightly…
Kate glanced down. In fact she was digesting those words… Maybe her mother was right, but only she knows how much she suffered when we went away leaving behind only a “I will love you forever, don’t forget me, I beg you”. Those were actually beautiful words, but they were but words, they didn’t erase the pain she felt.

domingo, 15 de maio de 2011

Entrelaçados


O filme já está disponível desde o Natal, mas como andei sempre a adiar só o vi ontem quando as dores de cabeça para estudar Biologia foram mais fortes...
Gostei imenso do filme. Eu sou suspeita porque adoro os filmes da Disney e se me mandarem ver a colecção toda, vejo de bom grado [ menos o Bambi que me faz chorar :( ], mas gostei especialmente deste. A história está gira, divertida, diferente da Rapunzel comum. Claro que, à semelhança dos outros filmes, tem uma mensagem subjacente - seguir os nossos sonhos, por mais errados e desparatados que nos possam parecer é sempre a atitude mais correcta. Follow your dreams and make them become true!

A Letter Away - Part 1

A  Letter Away
Dear John,
I’m writing to tell you that in one week I will marry a man that I really love. If you ask me if he makes me laugh like you used to do, my answer is no, he just doesn’t make me cry.
I remember the time we spent together with a smile on my face and not with sorrow in my soul. It was very hard for me when you just decided that we didn’t work out anymore. After all the promises, all the vows of love you just told me “Sorry Kate, I have to leave the country and you cannot see me again”. You have no idea of what I felt when I saw you leaving our house with all your stuff packaged. For weeks I didn’t eat, I didn’t sleep, I didn’t laugh, I didn’t even cry because my anguish was so strong that my tears just didn’t come out of my eyes. I had the worst year of my life thinking about you, thinking about what might have happened that made you make that decision. I couldn’t talk to you; I didn’t even have an address or a phone number to call to. You left me completely alone, and that is something I will never forgive.
Then Sam appeared in my life, gave me his hand without asking anything in return. We started to go out together, and I gradually started to let you go. When he first kissed me the image that turned out in my head was you. You and me sharing our first kiss in my pool, under the water. Then I focused on Sam and I realized that he was the one who could give me a happy and stable life. We started dating and my love started to be stronger and stronger and I finally fell in love with him. You suddenly turned into a memory that I had to keep with me for the rest of my life.
Today our story broke into my thoughts again when I saw your picture in my old wallet. I took it out and I found myself remembering our silly arguments that always finished with a passionate kiss. I’ve never argued with Sam. He does everything he can to make me happy, even if he doesn’t agree with it. Sometimes I wish he was more like you. I loved when you tapped your foot and would say “No Kate! We won’t do what you want! You’re a spoiled girl!” And then you would hug me when I would do my lovely pout. But still, I love him.
I will get married and I won’t give up on the man that gave me everything he could to make me see the beautiful woman I still was.
I will keep this letter and this photo that I have right here to remember you, your smile and the story we had, but not our love. That one I will throw out the window with a heart ache.
You will always be the love of my life, but even the love of our lives has a time to be lived.

Love, Kate Watson
(Kate Madison)”
(- Joana Filipa)
Se estiverem interessados no resto da história e em saber como isto acaba, digam-me que eu coloco aqui o resto :)*

A-D-O-R-E-I

sábado, 14 de maio de 2011

I hope so

Destiny


Eu acredito no destino. Não partilho da opinião de que quem acredita no destino se limita a ficar sentado à espera que as coisas aconteçam, a minha visão é um pouco diferente. Penso que cada um escolhe o caminho por que quer ir, mas que a história já está toda escrita, como quem diz "todos os caminhos vão dar a Roma", isto é, mesmo que percorramos um longo caminho para chegar a algo que está bem perto, iremos sempre chegar aonde é suposto que cheguemos. O caminho mais ou menos acidentado, com mais ou menos desventuras, esse sim depende de nós, depende da forma como encaramos a vida e das escolhas que vamos fazer ao longo do tempo. No fundo, penso que quando nascemos já estamos predestinados a ir para um sítio, ficar num sítio e morrer num sítio. Estamos destinados a ter aquele emprego, a casar com aquela pessoa e a ter aquele número de filhos. Eu auto-refuto esta teoria dizendo que isto pode ser apenas uma desculpa para não nos sentirmos mal com os erros que cometemos e com as oportunidades que deixamos fugir, mas no fundo esta ideologia para mim faz sentido. Há até um ditado popular que diz que "o que é nosso às nossas mãos vem parar", com o qual concordo totalmente. Se ficarmos sentados e nunca fizermos nada para "vir parar", ele provavelmente poderá até já vir tarde demais, ou mesmo vir numa altura em que já não possamos aproveitar, mas há-de vir. Por outro lado, se lutarmos pelo que queremos, se seguirmos as nossas convicções e fizermos as escolhas certas, teremos certamente uma vida muito mais cheia de coisas boas, e não de um vazio de espera, de desalento e de desconforto.
Tenho para mim que marcamos e decidimos a nossa história, apesar de ela já estar previamente alinhavada e com os pontos chave definidos.

Sondagem Nº 18 - Qual é o teu canal televisivo preferido?


Esta sondagem penso que foi a que teve mais aderência desde que comecei a tentar saber os gostos/personalidade/vida/objectivos dos meus seguidores e visitantes. Aqui ficam então os resultados:

Foxlife - 24 votos - 34% - O canal que se intitula "canal de mulher" com as suas variadas séries cómicas e melodramáticas arrancou a maior pontuação;
Fox - 22 votos - 31% - Parece que as séries da Fox têm um enorme sucesso e que a maioria das pessoas prefere este tipo de programas a novelas chatas e repetitivas;
Outro (Canal História, BBC, Canal Odisseia, Discovery Channel...) - 7 votos - 10% - Pelo que a sondagem indica, há algumas pessoas que se interessam pelo mundo actual, tanto selvagem como humanizado;
Eurosport/Sport TV - 6 votos - 8% - É um facto que os desportos ocupam um papel importante na nossa sociedade e estes resultados são o espelho disso mesmo;
SIC - 4 votos - 5% - Finalmente um canal português, o qual teve mais aceitação por parte dos votantes. Terá sido pelos Laços de Sangue? Pelo Biggest Loser? (não me lembro do nome em português!!) Ou pelo Portugal tem Talento? A verdade é que a SIC tem apostado e pelos vistos apostado bem [comparativamente aos outros canais portugueses...].
TVI - 3 votos - 4% - Mais um canal português que não convenceu a maioria dos votantes que participaram na sondagem. No entanto, a TVI é também uma estação televisiva que faz apostas arrojadas, que faz as próprias novelas, e que agora vai inclusivamente até ás Tribos de África e Austrália (aquilo é terrível, my god!);
MTV - 3 votos - 4% - Como seria de esperar a música assume também um papel importante entre os mais jovens e os mais adultos.

Obrigada por todos os votos e por toda a colaboração. Continuem e façam a barrinha cor de rosa encher! Beijinho*

É a vida...


Eu erro e já errei muito. Mas quem não erra? Uns têm necessidade de fazer as escolhas erradas mais vezes, por burrice, ingenuidade, parvoíce ou por mil e uma outras razões. Talvez tenha errado vezes demais, e talvez na maioria das vezes não mereça o perdão daqueles que acabam arrastados pelas minhas más escolhas de vida. Mas eu sou assim e não sei ser diferente. Mesmo que pondere a minha escolha, mesmo que tente que ela seja a mais correcta, mesmo que até reflicta sobre os prós e o contras, parece que o mais evidente se torna demasiado confuso e eu não consigo perceber o que vai dentro de mim própria. E depois acontece que mudo de opinião à velocidade da luz, mas isso também advém de uma certa pressão que fazem sobre mim. Quando tenho mil e uma vozes a dizer o que fazer, todas com posições super distintas, fico ainda mais perdida e a dita razão, as ditas certezas que vou construindo ao longo do tempo, desvanecem-se num abrir e fechar de olhos. Não me quero desculpar nem atribuir culpa a outras pessoas porque quem tem de a assumir sou eu, e estou ciente disso, mas às vezes preciso de desabafar, nem que seja comigo própria. Preciso de fazer uma introspecção e de perceber que raio ando para aqui a fazer... Porque só faço asneiras! Eu sei que a vida é para ser vivida e que devemos tentar ultrapassar os obstáculos e não ficarmos no chão à primeira queda. Mas quando as quedas se vão sucedendo numa continuidade sem fim, às duas por três acabo por pensar "vou mas é ficar no chão porque daqui não passo". Até ao dia em que me decido finalmente levantar para depois cair outra vez...

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Os meus momentos de perversidade (não intencional!)

[Algures no meio de uma conversa de mulheres]
Stora da explicação: Agora calhava-te bem era o Harry oh Joana.
Joana: Nem me diga nada stora, era mesmo louco. Pedia-lhe logo um cavalo e isso tudo.
Marta: Eu pedia coisas melhores...
Joana: Oh, não digas isso, montar é tão bom!

(E nisto as Martas e a stora desmancham-se a rir e só passado uns momentos me apercebo porquê!!) Está certo, está! Uma pessoa a falar inocentemente e depois elas as três, olha!

Não te percebo, mas...


Se não me percebo a mim própria, como iria conseguir entender-te?! Só sei que, como diria Rui Veloso, "a primavera da vida é bonita de viver, tão depressa o sol brilha, como a seguir está a chover [...]".

RAPAZES, e chega!

Ou sou eu que sou estúpida ou a inteligência ultrapassa-me

Hoje fui ao médico porque tenho um sinal nas costas que cresceu um bocadinho e a minha mãe, toda alarmada, quis logo ver do que se tratava. Já tinha ido lá uma vez e a médica mandou-me voltar daí a seis meses. Se o sinal tivesse crescido tirava-se, se não é porque não havia nada de mal.
Entrei no gabinete e a médica diz:
- Então?
Ao que respondo, meio sem perceber aquela pergunta:
- Bem, venho por causa do sinal outra vez.
A resposta que obtenho é:
- Pois eu sei.
(E nisto levanta-se e vai buscar o aparelho para medir as dimensões do sinal)

Fogo, devo ser muito limitada para não ter percebido onde ela queria chegar com aquela pergunta...
[E está tudo bem, ele não cresceu, portanto não tem nada de mal]

Awkward moments #3

terça-feira, 10 de maio de 2011

Mas que sociedade irritante

Não sei porquê, a inspiração não tem vindo ter comigo. Começo a escrever uma coisa, mas às duas por três já estou a pensar "fogo isto está mesmo feio" e toca de apagar as coisas às vezes já com cinco ou seis linhas.
Não é que agora esteja a dizer grande coisa, mas senti necessidade de deitar isto cá para fora; Faz-me confusão como é que existem pessoas que se acham tão superiores e donas da palavra. Gurus da moda, das tendências, ícones de inteligência, de valores e de bons costumes. A sério que me faz espécie - sobretudo quando à frente delas têm pessoas intelectualmente muito mais desenvolvidas e nada peneirentas nem donas da razão. E depois vêm uns parasitas infestar a comunidade com falsos moralismos e pretensiosismos do saber. Isto irrita-me. Como a minha santa mãe diz "devemos é preocupar-nos com os que estão acima de nós", mas juro, juro que mesmo que tente, as ratazanas da sociedade fazem-me urticárias.
Alcançar o conhecimento é mais fácil do que saber viver com a sabedoria, e depois vem maia dúzia de pessoas com o eu-sei-tudo-e-tu-só-tens-de-ouvir-e-calar que só apetece pregar dois pares de estalos!! Mas pronto, a cada dia que passa me vou habituando mais a que não é possível obter a unanimidade e que só temos de escolher o caminho pelo qual seguir e não nos deixarmos influenciar por um carreirinho de mentes vazias. Vá, agora peace&love para todos e para todas e beijinhos ao Sócrates e ao Passos [LOOOOL].

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Nobody is truly fine

É um rapaz!




Já está confirmado o sexo do bebé, o meu futuro priminho é mesmo um menino! Mais tarde digo-vos o nome. A minha tia quer Daniel e o meu tio Salvador... Não é que goste particularmente de nenhum, mas que seja Daniel!!

sábado, 7 de maio de 2011

Love & Other Drugs


Às vezes ter um amor dentro dos parâmetros normais não é ter um grande amor. A Anne e o Jake que o digam. Ficam perfeitos, e eu adorei vê-los neste filme. O charme dele [que desde o Príncipe da Pérsia me apaixonou], o carisma dela, e sobretudo a história de amor deles faz com que valha a pena ver o filme. Há casais que querem férias de sonho, dinheiro, uma vida desafogada e noites de loucura, eles só queriam saúde.
Vale a pena, nem que seja pelas várias cenas hilariantes!

Glee








Black Purse and Red Purse



Quadros de Vladimir Kush. Adoro-os a todos e aconselho! Estes estão espectaculares.