quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Fear


O medo é inerente à vida, aliás, quem nada teme é porque nada ama. Por isso, o ser humano vê-se obrigado a lidar diariamente com situações que o assustam, que mexem com ele, que o chegam a apavorar. As nossas opções face a esses receios que preenchem indubitavelmente o nosso dia a dia são poucas: enfrentar ou desistir. Por vezes, decidimos enfrentar os nossos fantasmas com forças que nós próprios não temos, mas fazêmo-lo porque vale a pena, porque é melhor arriscar e perder tudo do que não arriscar e ficar com pequenos nadas. No entanto, há situações nas quais nos resguardamos, preferimos não dar tudo de nós, ficar com menos em prol de um bem-estar que, apesar de não ser pleno, nos permite viver com serenidade. Há sempre o terceiro lado, o "porquê" de arriscar ou de desistir. Aí, as variantes são outras, aí entra não só a nossa força de espírito, como também a avaliação prévia da situação, porque verdade seja dita, que muitos dos riscos que corremos são inglórios e só os corremos porque somos seres humanos, e como seres humanos que somos, tomamos decisões estúpidas. Já dizia o nosso grande Bob "Dificil não é lutar por aquilo que se quer, é sim desistir daquilo que se mais ama. Eu desisti. Mas não pense que foi por não ter coragem de lutar, mas sim por não ter mais condições de sofrer". De facto, chegamos a um limite tão esgotante que as nossas forças parecem não chegar nem para respirar, e desistimos. Não que não houvesse fúria dentro de nós capaz de continuar a alimentar uma esperança mal calibrada, mas porque, humanamente, a nossa condição de sofrer atingiu o auge.
O medo é saudável, o querer lutar ou desistir é saudável, apenas me interrogo a mim mesma, depois de lágrimas vertidas e desesperos ardentes "será que algum dia eu vou conseguir desistir?".

4 comentários:

Joa disse...

bem verdade!**

S* disse...

Eu gosto de arriscar mas sinto medo de falhar.

Joana Filipa disse...

Também acho!

Joana Filipa disse...

Eu às vezes não arrisco por isso mesmo... O medo de falhar é maior que a vontade de conseguir.