sábado, 29 de setembro de 2012

New life

Pois é, estou numa nova vida. Este mundo universitário é totalmente novo para mim. Entrei em Ciências Farmacêuticas na Faculdade de Farmácia de Lisboa. Já aqui tinha partilhado o meu desejo de ingressar pela Medicina, mas infelizmente os exames não correram da melhor forma. A verdade é que contava dividir os exames, isto é, fazer Matemática e Biologia na primeira fase e Físico-Química e Português na segunda, como se podia fazer nos anos anteriores. Acontece que, este ano, o excelentíssimo Nuno Crato disse que os exames tinham de ser obrigatoriamente realizados na primeira fase e que a segunda seria exclusivamente para melhorias de nota. Esta lei que saiu já com o meu 12º ano começado veio trocar-me as voltas e, portanto, vi-me obrigada a fazer 4 exames no espaço de uma semana. A experiência não foi nada boa. O que ocorreu foi que não me consegui concentrar para nenhum, e fazendo "bocadinho aqui, bocadinho ali" acabei por não fazer nada de jeito! Por isso, este ano estou em Ciências Farmacêuticas, vamos ver como corre. Até posso gostar do curso e desistir da ideia de Medicina, por agora está tudo em aberto! As primeiras impressões da faculdade são positivas, no entanto é tudo super diferente. Acho que é a primeira vez que sinto uma mudança enorme a nível académico. O meu curso tem 6 cadeiras por semestre, neste primeiro: Matemática, Química Geral, Botânica Farmacêutica, Biologia Celular, Laboratório de Biologia e Anatomia Humana. Ainda só tive Matemática e Botânica porque há certas cadeiras que só começam a 8 e 15 de Outubro. Só as aulas práticas é que são obrigatórias, pelo que, se quiser, 3ª e 5ª não ponho os pés em Lisboa! Contudo, de início, vou a todas as aulas teóricas para depois poder seleccionar quais as que vale realmente a pena ir. O curso parece-me puxado, mas isto pode ser só impressão! Na primeira aula de Matemática fizemos derivadas "simples" que no secundário eram consideradas das mais difíceis. O trabalho na faculdade é maioritariamente feito a partir de casa. Nas aulas os professores (e atenção, não são "stores" são "professores") debitam a matéria e o trabalho tem de ser praticamente todo do aluno. Gostei imenso do professor de Matemática, super simpático e acessível e também da de Botânica, pareceu-me simpática. Mas vamos ver com o tempo. Estou entusiasmada com esta nova etapa, mas já vi que a minha vida social vai a modos que morrer!!!

8 comentários:

Morning Sun disse...

Boa sorte nesta nova etapa!
Um beijo.

Joana Filipa disse...

Obrigada! Beijinho *

*C*inderela disse...

Pode ser que gostes, a minha melhor amiga tem esse curso tirada nessa universidade :)

Boa sorte*

Joana Filipa disse...

Espero gostar! Obrigada **

Anónimo disse...

Quais são as diferenças do ensino secundário para a faculdade?

Joana Filipa disse...

Para mim o mais estranho é não ter livros certos pelos quais estudar, ter professores diferentes em teóricas e práticas e o ritmo das aulas ser muito mais acelerado!

Anónimo disse...

e em termos de estudo em casa? há muitas diferenças? associamos muito a faculdade às festas e à boa vida

Joana Filipa disse...

Tem de se estudar mais... O que se dá numa semana no secundário dá-se numa aula ali! A maioria das práticas é só uma vez por semana, o que implica mais estudo. Isso da "boa vida" depende de como cada um encara o curso e depende também do curso em questão, claro!