sábado, 5 de maio de 2012

O que eu espero do amor

Há várias coisas que espero que o verdadeiro amor me traga. Coisas que o amor supérfluo não traria. Coisas que só quem ama, suporta. O que todos nós queremos é alguém que esteja ao nosso lado invariavelmente, nos piores e nos melhores momentos, certo? Que saiba lidar com a nossa vitória sem inveja e com a nossa derrota com compaixão, verdade? Pois, para mim, o verdadeiro amor é aquele que é capaz de me aturar na semana crítica de TPM em que só me apetece discutir, embirrar, chorar etc etc etc, que me continua a amar mesmo que fique gorda depois de dar à luz, que não me deixa se eu ficar com Alzheimer, e que fica ao meu lado mesmo quando já for incapaz de o reconhecer, que me leva o pequeno almoço à cama quando estiver doente, que me ajuda a vestir as meias quando não me conseguir dobrar, que me dá um beijinho de manhã e me diz "estás linda" quando eu sei perfeitamente que estou terrível, que não se esquece do meu aniversário, que sabe as minhas flores favoritas, que pode pedir por mim no restaurante, porque sabe o que pediria. Que está comigo, mesmo quando não está.

3 comentários:

teardrop disse...

Se soubesses como o teu texto foi importante para mim nesta altura... Às vezes já são muitos anos, começamos a ficar um bocadinho "cegos" e qualquer coisa já parece o fim do mundo. Mas quando li o teu texto vi que tenho tudo isso... e que sou parva quando me chateio com ele por coisas mínimas quando ele me dá tanto.

Muito obrigada por este momento!
Beijinhos

Joana Filipa disse...

Fiquei felicíssima ao ler este comentário! Eu é que agradeço. Grande beijinho :)*

teardrop disse...

Joana,
Foi mesmo de grande importância para mim! Há palavras que nos tocam profundamente e nos fazem voltar a colocar as ideias em ordem. Foi o caso!
Beijinhos